Não somos todos juizes não somos todos otários e nem somos todos ladrões

SomosTodosJuízes? O "barraco das Excelências" em busca de mais poder

POR FERNANDO BRITO 

Quem acompanha o blog do Frederico Vasconcelos, na Folha, deve estar espantado com o "barraco" que está rolando entre a Associação dos Magistrados Brasileiros e a entidade dos juízes aqui no Rio de Janeiro.

O motivo aparente é uma campanha publicitária da AMB – vejam só, campanha publicitária de juiz! – que tem o mote#SomosTodosJuizes, onde uma primorosa peça dizia:

"Você já furou fila, apresentou carteirinha falsa para pagar mais barato em um evento, mentiu a idade dos filhos para gastar menos, declarou informações erradas no Imposto de Renda ou fez gato de TV a cabo? Então, provavelmente, você já cometeu pequenas transgressões. Nas pequenas decisões do dia a dia, #SomosTodosJuízes."

A associação do Rio protestou, não se sabe porque dá margem a imaginar que os juízes praticam estas transgressões ou (acho difícil) por colocar todos os cidadãos como transgressores…

O mais interessante, porém, é que na nota de resposta à critica – onde já acusa a entidade dos juízes do Rio de "oportunismo" eleitoral – diz que mensagens assim " são uma forma de promover o fortalecimento da magistratura e se fazem extremamente necessárias em um momento de crise política e econômica."

A campanha #SomosTodosJuízes também fala com a sociedade quando chama o cidadão para assumir a sua parcela de responsabilidade em agir de forma ética, assim como fazem os magistrados.

Chega a ser ridículo que em meio a tantos escândalos de abuso do poder – o juiz do Porsche, os carteiraços, a funcionária punida por dizer a um magistrado, durante uma blitzda Lei Seca que ele não era Deus e, ainda esta semana, juiz condenando jornaleiro que o xingou a mais de sete anos de cadeia. – e a vergonha de centenas de milhões pagos em auxílio-moradia (com montanhas de atrasados – a quem mora em imóvel próprio, na própria cidade onde vive – suas excelências venham com historinha de carteirinha falsa de estudante e  "furar fila " são problemas de Justiça no país.

Ah, tenham paciência.

Já não falo de criança com fome, gente sem casa, trabalhador sem emprego, para que os senhores não digam que é demagogia, mas  do combate aos privilégios.

O que fica bem claro quando o próprio presidente da AMB, João Ricardo Costa, diz que eles têm o apoio de todas as grandes empresas da mídia, os "fazedores da vontade" do país:

 Após três meses do lançamento, a campanha #SomosTodosJuízes já conquistou outros relevantes setores da sociedade. O Prêmio Innovare é um dos principais apoiadores ao lado dos maiores grupos de comunicação do País – Grupo Globo, Rede Record, Grupo Bandeirantes e a Associação Brasileira de Rádios e Emissoras de TV (Abert) – apoio esse que referenda a campanha e demonstra que estamos no caminho certo para tornar ainda mais conhecida e valorizada a atuação dos magistrados brasileiros.

Aliás, doutores, seria bom esclarecer que, se#SomosTodosJuízes, também queremos que nos paguem 14 salários, nos dêem dois meses de férias, paguem nosso plano de saúde, colégio dos filhos, mestrado para a gente, auxílio para livros e jornais, além daqueles  R$ 4.300 de auxílio-moradia.

Não?

Ah, bom. Já está dando para entender porque os senhores e o pessoal do MP estão tão mobilizados para impedir que se aprove a lei que pune abuso de poder de juízes e promotores…

#NãoSomosTodosOtários e#NãoSomosTodosLadrões

***